Quando a vida te dá limões… Abre uma banca de limonadas!

Quando a vida te dá limões… Abre uma banca de limonadas!

Hoje não tenho longas linhas para vos escrever…
Queria agradecer-vos pela paciência em me aturarem e me lerem, estarem comigo.
Tenho recebido mensagens que me aquecem o coração. Gente que me fala de alma bem aberta, de como se encontraram comigo, e de alguma forma se identificam comigo, sinceramente, que previlégio.

É tão gratificante, e ao mesmo tempo assustador.
Quer dizer que estou a fazer qualquer coisa hipoteticamente bem? E que isso, me obriga a ter que produzir bons frutos para vos dar, isso é enomíssimo e tão bom.

Muitas vezes, também vocês sabem como divago por aqui, e nem sempre as coisas que tenho para partilhar são super-animadoras. Não sou aquela blogger perfeita.
Sou a Carmo, Mãe de 1 filho, gorda com 20kg a mais, com todas as peripécias desta vida, e é isso que tenho para dar, um testemunho verdadeiro.

Este mês ajudou-me a fazer uma nova reflexão, sobre aquilo que a vida nos tem para dar verdadeiramente, e por vezes, andamos meios vesgos.
Tantas vezes, andamos a pedir laranjas quando o que a vida nos quer mesmo dar, são limões….

Demorei tempo a entender e a interiorizar este ensinamento.
Desde que casei, tive um filho, a vida de facto deu-me muito do que eu não pedi (bom e mau).
Foi muito pelo caminho contrário, talvez eu tenha feito o erro de perspectivar demais, de planear demais, hoje sei, que grandes planos nem sempre são nossos amigos.
E isso, trouxe-me por vezes algum desânimo, outras vezes tristeza, angústia, solidão, desalento, frustração.

As coisas começaram a mudar, anos depois, quando entendi, que tenho que colher sim, os frutos que a árvore da minha vida me dá. E se eles forem limões, excelente… Porque não abrir um “corner” de limonadas?
Percebem onde quero chegar?

Vale-nos de pouco, perspectivarmos e sermos teimosas quando desejamos a toda a força, sermos padeiras, quando a nossa vida nos está a plantar à frente do nariz legumes, para sermos “sopeiras”!!!
O segredo, e a parte também difícil, reside aí mesmo. Em saber afastarmo-nos do nosso centro, parar de exigir à nossa vida o que achamos que de facto é fundamental para ela e colhermos os limões que estão caídos aos nossos pés, porque nesse dia, abrem-se portas para um mundo muito melhor, mais sereno, menos frustrado, mais feliz.

Ainda que eu já quisesse estar grávida, não estou.
Ainda que eu quisesse estar podre de rica para poder viver confortavelmente, estou longe.
Ainda que eu quisesse que o meu trabalho tivesse mais sucesso, ainda não o tem, está quase.
Ainda que eu quisesse que o meu filho isto ou aquilo… O meu marido idem.
Ainda que eu quisesse ter um carro, e não o tenha, que todos esses problemas já tivessem resolvidos….
Ainda que eu desejasse tanto que o meu marido tivesse um emprego e se acabasse este tormento….
Ainda que eu quisesse estar magra e boazona….
Ainda que eu quisesse afastar do meu filho todas as doenças possíveis e imaginárias….

Ainda, ainda….

Ainda que o meu mundo tivesse sido desenhado com outras cores, este céu é o que Deus me dá, e é lindo assim mesmo.
A verdadeira alegria, a verdadeira paz, encontram-se em descobrir o que a vida nos dá, e não impor constantemente a nossa vontade.
Ainda que a minha vida tenha girado tanto, aprendi a menorizar os problemas, a respeitar as alterações da vida, a abrir os ouvidos e a tentar abrir mais o coração, a estar mais atenta às coisas.
Aprendi que tenho sim, que agradecer muitíssimo mais que refilar.
Porque sei que sou uma sortuda, e sei que todas as adversidades que passaram até agora, não vieram ao acaso, por muito difíceis e atormentadas que foram.

E por isso, os limões que a vida, Deus, me dão, são o meu novo mundo, perfeito com todos os seus defeitos.
São a minha nova banca de limonadas, light, para o verão.
São o meu expoente máximo, são de onde pretendo partir e voltar todos os dias.

Obrigada, as laranjas não eram claramente para mim.

Espero ter ajudado, por entre esta divagação.
Obrigada por estarem aqui.
Deixem-me os sabores das vossas vidas nos gostos, nos comentários, nos share´s… Fazem absolutamente toda a diferença para os frutos do meu pequeno limoeiro.
Um beijinho apertado, Mu.

by Carmo Sousa Lara