De onde vem o teu amor?

O teu amor vem do Céu ou de hollywood?

Muitas pessoas deixam de acreditar no amor verdadeiro, porque deve ser semelhante a um filme de hollywood. “Ele/ela não me faz feliz.” “Eu não tenho a sensação de que ele/ela era o único/a.”
A nossa sociedade diz que um dia vamos acordar com um arco-íris sobre a nossa cama levando-nos a quem quer que seja “o único/a”. Por outro lado, muitas vezes as pessoas se casam pelas razões erradas. “Eu sei que ele / ela é a única.” “Eu não posso viver sem ele / ela.” Estes são sentimentos incríveis de ter. Mas, eles são apenas isso … sentimentos.

Aqui estão algumas dicas simples sobre distinguir se a tua ideia de amor é de hollywood, ou um amor piedoso:

Os sentimentos não são a realidade.
No instante em que deixa de haver sentimentos, é fácil para se duvidar.”Relacionamentos não deve ser tão difícil.” “A relação deve me fazer feliz.” Até o Papa Francisco disse: “Não podes basear um casamento em sentimentos que vêm e vão. Mas, em vez disso, sobre a rocha do amor verdadeiro, o amor que vem de Deus”. Nós devemos basear a nossa decisão de casar em sólido raciocínio, tais como a existência ou não dessa pessoa que nos desafia a ser uma pessoa mais santa.

Estás no amor com tu mesmo?
Se cada acção que tomamos é baseada em todos os nossos caprichos e desejos, e se esperamos que alguém se apaixone pelo nosso egoísmo, devemos pensar de novo. O verdadeiro amor não significa ter tudo o que queremos. Não podemos agir como fazíamos quando éramos solteiros e esperarmos que alguém nos preencha os nossos vazios.

O que é o verdadeiro amor, então? O verdadeiro amor significa auto-sacrifício
São João Paulo II disse: “O amor entre homem e mulher não pode ser construído sem sacrifícios e abnegação.” Matthew Kelly acrescentou: “O amor é uma vontade de estabelecer nossos próprios planos pessoais, desejos e agenda para o bem da relação. Amor é gratificação, prazer e dor. Amor é ser capaz de viver e prosperar à parte, mas a escolha de estar juntos. ”

Todo relacionamento tem algum distúrbio
O Catecismo diz: “[mal] se faz sentir nas relações entre homem e mulher … a desordem que dolorosamente não decorrem da natureza do homem e da mulher, nem da natureza das suas relações, mas do pecado.” Claro que temos de discernir o grau de desordem. Mas, distúrbio acontece mesmo em relacionamentos saudáveis.

O pecado pode ser o problema, não o relacionamento
Somos rápidos a pensar que se um relacionamento tem problemas significa que o relacionamento em si é um problema. Às vezes, uma relação pode não valer a pena continuar. Mas, em um relacionamento piedoso e saudável, alguns “problemas” são normais porque o pecado é em todas as relações. Todo relacionamento tem altos e baixos.

Surpreendentemente, o verdadeiro amor inclui o sofrimento
Matthew Kelly pergunta: “Estás disposto a sofrer por amor? Quanto estás disposto a sofrer, a fim de teres um relacionamento verdadeiramente surpreendente? Está preparado para deixares ir todos os teus caprichos, desejos e fantasias, a fim de buscares algo mais …?” Os relacionamentos não são ser perfeito e feliz o tempo tempo, mas indulgentes. Papa Francisco disse que “ninguém é perfeito. A chave para a felicidade é o perdão. ”

“O casamento é trabalho …. e um compromisso ao longo da vida”, diz o Papa Francisco
“De certa forma é como ser um ourives, porque o marido faz a sua esposa ser mais mulher, e ela por sua vez , deve fazer seu marido um homem melhor.” Uma queixa comum é que a outra pessoa tenta mudança no casal. No entanto, a mudança é boa, se isso nos faz mais santos. Por exemplo, pedir ao marido para beber menos álcool em reuniões sociais pode ser visto como mudança forçada e indesejada, mas tal mudança é boa pois faz-nos mais santos.

Por que casar se ele inclui sofrimento e trabalho?
Casamento nos ajuda a tornarmos uma pessoa melhor. “Depois da queda, o casamento ajuda a superar a auto-absorção, o egoísmo, a busca do próprio prazer, e abrir-se ao outro, à ajuda mútua, ao dom de si”, diz o Catecismo.

Queridos jovens, não tenhais medo de se casar. Um casamento fiel e fecundo vai lhe trazer felicidade.”, diz o Papa Francisco. Em última análise, o casamento com alguém que é seu melhor amigo e partilha seu amor por Deus vai trazer a felicidade, mesmo em meio do sofrimento e trabalho.

Verifiquemos então da realidade sobre o amor. É o nosso ponto de vista sobre o verdadeiro amor, um amor de Hollywood, ou um piedoso?

escrito por Emily Brandenburg

Tags:
,