10 dicas para viver a castidade

Dicas viver castidade

 

É muito giro ser um rapaz solteiro a falar sobre isto, mas a verdade é que quando se namora e estamos apaixonados as coisas podem ficar complicadas (MESMO!). A verdade é que a grande questão hoje em dia permanece: “Como é que vocês conseguem viver a castidade?!”
Bom, da minha experiência, e pelo que posso perceber, isto requer mais que apenas boa vontade; envolve muita oração e algumas estratégias para lidar com as situações. Além disso todas as pessoas vivem de modo mais perfeito ou imperfeito a castidade, com mais ou menos quedas, com maior ou menor dificuldade.
Por isso, para aqueles que estão a lutar com esse assunto nas vossas relações – ou que até nem estão numa relação, mas que lutam à mesma contra a concupiscência – aqui ficam algumas dicas para alcançar um equilíbrio saudável na vivência da sexualidade. O amor e a química parecem conspirar contra ti, mas na verdade são um dom!

1. Compromete-te, conhece quem tu és na realidade. Procura compreender totalmente a importância da castidade. Quando o fizeres, então está na altura de te comprometeres com Deus, contigo mesmo e com a tua namorada. Se estiveres nisto a meio-gás, não vai correr bem. Igualmente importante é esforçarem-se por andar os dois na mesma sintonia. Tens a certeza que ela é a mulher adequada para casar contigo? Que aceitará o compromisso da castidade? Não te preocupes, entrega a questão a Deus e preocupa-te em manter-te puro na tua relação, esforçando-te para que ela deseje ser santa, pois és tu que a vais ajudar!

2. Rezem um pelo outro, o objetivo do namoro é discernir a possibilidade de casarem, com calma, com moderação e com muita alegria pelo meio; O propósito de casarem é ajudarem-se um ao outro a chegar ao céu. Se não estás a rezar avidamente pela santificação da tua namorada…que andas a fazer? Reza pela tua própria castidade obviamente, mas reza ainda mais pela da tua parceira. É mais fácil comprometeres a tua salvação quando as coisas aquecem, pelo que te pode ajudar muito teres em mente que também comprometes alguém que amas e por quem rezas diariamente. Também é bom fazeres alguns pequenos sacrifícios pela tua namorada. Desta forma a castidade estará sempre na tua memória. Experimenta associar diariamente um pequeno sacrifício na sobremesa, por exemplo, oferecido pela vossa pureza e assim cultivarás a tua vontade de ser santo e de preservar numa castidade imaculada.

3. Rezem um com o outro. Se estiverem a rezar os dois pela pureza, com certeza começarão a ter um novo olhar sobre a vossa relação. Um olhar puro e santificado pelo amor de Deus. Experimentem começar os vossos encontros à hora da missa, ou até mesmo a rezar o terço. Isso marca o tom da tarde ou manhã que irão passar juntos e fortalece-vos diante da tentação. Da mesma maneira, pode ser boa ideia acabar o dia com uma oração pelo vosso amor e pela perseverança na pureza. Nada como incluir Jesus na vossa relação de forma constante. Obviamente que a vossa relação não tem de ser só sobre coisas religiosas, aliás isso é mau se assim for, mas deve ter uma forte componente espiritual que sirva de cimento entre os vossos quereres.

4. Jejum. A verdade é esta, quem não consegue impor a si mesmo alguns limites em coisas simples como na alimentação (por exemplo saltar a sobremesa ou aquele doce a meio da tarde), não consegue impor limites nas coisas mais sérias.
Não só estes pormenores fortalecem a tua oração, como também aumentam o teu controlo sobre o teu próprio corpo. Se estás mesmo a ter dificuldades em manter a pureza do teu corpo e do teu coração, procura um padre que te ajude a estabelecer um plano de ajuda, para te lembrares do propósito que desejas alcançar na pureza.
O jejum, como forma de aprender a ter auto-controlo do corpo é uma boa forma de te ajudar a controlar os apetites da concupiscência e da sensualidade. Não te esqueças sempre de pedir pureza a Deus para te ajudar neste caminho. Também não aconselhamos um exagerado Jejum, o objetivo não é emagrecer, é treinar o organismo a obedecer à vontade e não aos apetites. Isto vai servir-te também no estudo, no desporto… em tudo!

5. Estabeleçam algumas marcas! “Não irmos para a cama” é um bom princípio, mas a castidade é muito mais do que evitar relações sexuais antes do matrimónio. Sentem-se os dois e pensem sobre aquilo que será apropriado fazerem nas várias fases do vosso namoro. Uma boa regra é sempre o “portarem-se sempre como se o pai dela estivesse presente” (Obviamente que é difícil, ainda para mais quando o pai dela é mais maluco que tu 🙂 ), ou seja, com respeito! Tentem não ser legalistas neste assunto, mas não acabem com as regras todas, se é que me compreendem. Se não estiveres confortável em ter esta conversa com a tua companheira, talvez seja melhor pensar em duas coisas: Será que a relação está assente em princípios de liberdade e confiança? Será que tu estás preparado para ter uma relação? Sim, namorar é um assunto sério, bonito, mas sério.

6. Não cometas erros óbvios. Mesmo que tenhas o controlo de um santo, dormir na mesma cama que ela é uma péssima ideia. Este é apenas um exemplo, existe muitos outros menos óbvios, mas penso que percebeste. Quanto mais experiências sexuais tiveste, no passado, mais difícil será viver uma nova vida em castidade, mas o desafio é esse! Conheço algumas pessoas que têm de ter a certeza de nunca vir a estar a sós com a namorada, pois sabem precaver os seus próprios apetites. Geralmente passam tempo nos parques, em exposições, cafés ou cinemas, mas nunca num apartamento sozinhos. Isto não é estupidez, é ter consciência que as coisas depressa podem correr mal se não tivermos cuidado. Se tens a coragem de um leão e queres arriscar, ficas por tua conta, se não caires, parabéns és um super-homem, se caires, meu caro o mundo não acaba, aproxima-te da confissão, diz a Deus que não estiveste à altura do que te propuseste e começa de novo.

7. Presta contas a alguém. Se tens um amigo de confiança ou um colega de residência, deixa que ele te pergunte como correram as coisas entre vocês os dois. Pode ser um familiar, alguém em quem confies. Uma pessoa que se interesse pela vossa santidade e que esteja lá para te dar a sensação que não estás sozinho e que não desiludirás apenas a ti próprio, mas a alguém de quem gostas especialmente.

8. Veste-te de forma casta. Este ponto é mais para as senhoras, os vossos corpos são lindos e não têm nada de mau por si só. O vosso corpo é de tal forma precioso, que apenas deve ser entregue ao vosso marido, à pessoa que escolheram para estar convosco até ao fim da vossa vida. Ao vestires-te de forma impúdica estás a dizer aos homens, mesmo que não saibas, que valorizas mais os atributos físicos que os interiores, do espírito. Protege-te, não faças com que os homens vejam em ti um objeto, mas sim uma pessoa que quer ser valorizada na sua totalidade. Claro que o corpo entra nesse esquema de valorização, mas não é o essencial, o essencial é o amor que pode brotar entre ti e quem te ama. E sim, arranja-te para o teu namorado!!

9. Sê casto quando estás sozinho. A solução para tentação não se resolve cedendo. Não é porque não deves ter relações com a tua namorada que deves ver por exemplo pornografia e tentar uma “fuga pelo prazer”. A pornografia e a masturbação não aliviam a tensão sexual, pelo contrário a distorcem-na e aumentam-na, é como tentar apagar um fogo com gasolina. A pornografia é tão aditiva como as drogas mais comuns e pode deixar sérias consequências na tua vida afetiva e até física. Se sentes isso, eis aqui algumas dicas para deixar a pornografia!

10. Vais cair! Mas não desistas, levanta-te vai à confissão e duplica os teus esforços. Reconsidera a tua relação e as regras que vocês estabeleceram. Percebe realmente porque caíram. Fala com amigos, com um padre ou até com a família sobre o assunto. Podes chorar e até ficar com a pior sensação do mundo, mas não desistas. É uma estrada sinuosa, mas lembra-te que amas um Deus que caiu três vezes debaixo da cruz, Ele sabe que podes cair. Ele perdoa-te e com certeza de um mal tira sempre um bem maior, o teu arrependimento e a tua experiência na escola do amor. Tenta outra vez!

No Comments

Post A Comment